Apostila de Fundamentos de enfermagem/Capítulo I- Enfermagem

CAPITULO I – ENFERMAGEM

1 – CONCEITO E EVOLUÇÃO DA ENFERMAGEM

Enfermagem é uma arte e uma ciência que visa o indivíduo como um todo, prestando assistência bio – psico – social. O reconhecimento da enfermagem como arte e bem antigo. Arte é um conjunto de conhecimentos práticos que mostram como trabalhar para conseguir certos resultados. A ciência é um conjunto de conhecimentos baseados em um grande número de fatos cuidadosamente observados, dispostos e classificados de modo a estabelecer determinados princípios e leis.

Atualmente a enfermagem é conceituada por vários pesquisadores como:

“ Um processo ou sistema no que se utilizam métodos, normas e procedimentos específicos, organizados e fundamentados em uma filosofia e objetivos definidos de enfermagem, visando conhecer e atender as necessidades básicas afetadas da pessoa humana”.

A enfermagem em sua evolução passou por três fases distintas: a empírica ou primitiva, a evolutiva e a de aprimoramento. O cuidado de pessoas doentes significava, no geral, grande inconveniência para a sociedade, principalmente assistência aos indivíduos com distúrbios mentais ou doenças contagiosas.

O cuidado com o doente teve inicio na família e posteriormente passou para a responsabilidade dos sacerdotes, feiticeiros, mágicos e médicos antigos.

Na primeira fase, chamada de empírica ou primitiva, não havia profissionais e a assistência prestada aos doentes era praticada por leigos que usavam e abusavam dos mais condenáveis meios de tratamento, pondo em risco a vida daqueles que caiam em suas mãos, não só pela falta de recursos como desconhecimentos adequado para prestarem uma assistência eficiente. As ações das Irmãs de Caridade, na Europa e das diaconisas, na Alemanha, no fim deste período lançaram as bases da enfermagem.

A enfermagem entrou para uma nova fase com a extraordinária personalidade de Florence Nightingale, que contribuiu grandemente para que tal atividade, além de arte, iniciasse tentativas de um progresso cientifico. Isto, aproximadamente na metade do século XIX. A chamada dama da Lâmpada era destemida, brava e ao mesmo tempo suavíssima. Tinha uma grande capacidade de agir e sentir. Era inteligente, culta e seu grande talento elevou á enfermagem, em cinco decênios, de 1854 a 1907 a alcançar elevado conceito, capaz de dignificar uma profissão tão incompreendida combatida.

Foi necessário que se enfrentasse uma guerra para a enfermagem obter as conquistas de que hoje somos favorecidos. Após a sua chegada Guerra Triméia, Florence fundou a escola de Enfermagem do Hospital Saint Tomas, que receberia o nome de escola de Enfermagem Nightingale, onde foram lançadas as bases do ensino de enfermagem, com a preparação das primeiras enfermeiras, que muito tiveram que lutar para conseguir o patrimônio que hoje desfrutamos.

Como sua conseqüência lógica das conquistas da Segunda fase, está ultima representa um elevado privilegio para a enfermagem.

Com o decorrer do tempo, muito se descobriu no campo das ciências físicas, biológicas e sociais, contribuindo, tudo isso, para uma conceituação de prevenção, cura e reabilitação de distúrbios físicos e mentais. Passou então a enfermagem considerar o indivíduo como um centro de cuidados, com atendimento individualizado , visando salientar a inter – relação dos sistemas bio – psico – sócio – espiritual da pessoa humana.

2 – EVOLUÇÃO DA ENFERMAGEM NO BRASIL

Com o descobrimento do Brasil, iniciou-se o exercício da Enfermagem no Pais pelos jesuítas, com atuação preponderante, sobretudo, de Anchieta, missionário intrépido, que juntamente com os demais jesuítas, atendiam ás necessidades urgentes do povo, como catequistas, médicos, enfermeiros e educadores, como objetivos bem direcionados para prevenção e cura. Nesta época começaram a surgir as necessidades básicas, como Hospitais, constituídos pelas Santa Casa de Misericórdia, que, sem duvida, necessitavam de assistência de enfermagem para os clientes ali internados.

Os escravos eram utilizados como voluntários, e muito contribuíram na assistência aos enfermos. Qualquer pessoas podia iniciar – se no cuidado aos clientes e, após pequena experiência, intular – se pratico.

Em 1890, o ensino da Enfermagem começou a Ter doma legal com o Decreto nº 791 de 27 de setembro, criando uma Escola Profissional de Enfermeiros e enfermeiras, para os hospícios e hospitais civis e militares ( Escola Alfredo Pinto).

Em 10 de novembro de 1932, o governo da República aprova o regulamento do :Hospital Geral de Assistência do Departamento Nacional de Saúde Publica e, anexa ao Hospital, a Escola de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Publica (Escola Ana Neri ).

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: